Evento em Cruzeiro do Sul/AC apresenta Redesimples

O presidente da Junta Comercial do Acre (Juceac), Leandro Domingos, recebeu, na manhã desta quinta-feira, 28, o prefeito do município de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, para apresentar as facilidades da Rede Nacional para a Simplificação e Legalização de Empresas e Negócios (REDESIM) A reunião, realizada na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Acre (Fecomércio/AC), contou com a participação de integrantes do serviço nacionalmente, incluindo funcionários do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Acre (Sebrae/AC).

A REDESIM é um sistema integrado que permite a abertura, alteração, baixa e legalização de empresas. A iniciativa integra todos os processos com apenas um único envio de documentos para a Junta Comercial, simplificando procedimentos e reduzindo a burocracia ao mínimo necessário. Órgãos e entidades federais, estaduais e municipais fazem parte deste processo.

Em Cruzeiro do Sul, a RedeSim ainda não foi implantada, sendo que, no Acre, já existe a integração nos municípios de Rio Branco, Feijó, Porto Acre, Sena Madureira e Brasileia. De acordo com consultor e coordenador da Rede no Brasil, a intenção é fazer uma integração entre as prefeituras. “E, com isso, termos mais facilidades na hora da abertura de uma empresa”, explica.

Wagner Sales enfatiza que esta articulação viabilizaria, além da agilidade, questões como a clandestinidade. “Muitas pessoas acabam partindo pra ilegalidade por conta das dificuldades em se ter uma empresa. Estou muito contente com esta apresentação e, com certeza, pretendo levar a novidade para mais municípios do Vale do Juruá”, acrescenta.

O presidente Leandro Domingos afirma, ainda, que questões como o próprio parque tecnológico de algumas empresas devem ser revistos. “Com a renovação dos próprios computadores e a implantação da RedeSim, conseguiremos, sem sombra de dúvidas, guardar registros importantes, ter um maior controle e, ainda mais, facilitar a vida de quem está querendo ter o próprio negócio”, finaliza.

Fonte Jornal A Tribuna

Comentários

0 Seja o primeiro a comentar Adicionar novo comentário