Semana do Peixe incentiva consumo do pescado no país

Até o dia 15, diversas ações vão impulsionar o comércio de peixes e frutos do mar no varejo.

Agência Sebrae de Notícias
04/09/2017

A 14ª Semana do Peixe, que teve início nesta sexta-feira (1º) e segue até o dia 15, em todo o país, tem o objetivo de incentivar a comercialização de pescado e frutos do mar no varejo, estimulando o consumo, além de ampliar o conhecimento da população sobre os benefícios dessa proteína na alimentação cotidiana. A campanha, que conta com a participação e apoio do Sebrae, se firmou no calendário nacional e já está entre os três mais importantes períodos de venda de pescado no Brasil.

Entre as ações para o período, estão previstos eventos envolvendo a cadeia produtiva, oficinas educacionais para crianças e campanhas promocionais no varejo e food service. Em 2016, as redes varejistas registraram aumento de 30% na venda de pescado durante a Semana do Peixe. Para este ano, o Comitê da Cadeia Produtiva da Pesca e Aquicultura (Compesca) criou um hotsite específico destinado à distribuição de conteúdo sobre o segmento no Brasil: www.semanadopeixe.com.br.

Nos últimos anos, a aquicultura brasileira tem experimentado constantes transformações, consolidando-se como uma das principais atividades do agronegócio brasileiro e, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do governo federal, a produção nacional de pescado em 2014 foi de 1.326.726 toneladas, sendo que, desse total, 765.287 toneladas foram de origem da pesca, representando 57,68%; e 561.439 toneladas advindos da aquicultura, 42,31%.

O Sebrae tem atuado junto aos pequenos negócios da cadeia produtiva da piscicultura nos últimos quatro anos, com foco em quatro aspectos principais: aprimorar a qualidade do produto brasileiro, elevar os níveis de produtividade das empresas, difundir práticas ambientalmente sustentáveis e fortalecer a gestão desses empreendimentos. Um exemplo da ação do Sebrae foi a criação, em 2014, de um software voltado a facilitar a gestão e o manejo da produção, tornando o pescado mais competitivo no mercado.

A importância da tecnologia da informação no agronegócio já foi comprovada em pesquisa recente do Sebrae, que ouviu mais de 4.460 produtores rurais. Quase a totalidade (96%) usa telefones celulares e uma quantidade significativa utiliza smartphones para acessar a internet. Um total de 71% dos donos de microempresas rurais e 85% dos proprietários de empresas de pequeno porte no campo usam celulares para acessar a web.

No âmbito da gestão dos negócios de pescado, o esforço da instituição é no sentido de promover a transferência de tecnologia que permita aos donos de pequenas pisciculturas, em um cenário de crise hídrica, produzirem mais com menos água e com sustentabilidade. Sobre práticas sustentáveis, o Sebrae atua na orientação do licenciamento ambiental, já que, para a maioria dos aquicultores, a regularização ambiental é um gargalo na produção.

Nos últimos anos o Sebrae desenvolveu, em parceria com entidades estratégicas, como a Embrapa Pesca e Aquicultura, soluções para o segmento da aquicultura em âmbito nacional e a produção de material técnico sobre como comprar, armazenar e preparar peixes nativos do Brasil.

Sebrae 45 ANOS

O Sebrae comemora este ano quatro décadas e meia de atuação em defesa dos pequenos negócios. As micro e pequenas empresas representam 98,5% do total de empreendedores no Brasil, respondem por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e geram mais da metade dos empregos no país. Formalização, inovação, redução da burocracia, ampliação do acesso ao crédito e melhoria do ambiente legal fazem parte do compromisso do Sebrae com os pequenos negócios. Conheça no portal Sebrae os números e a história do empreendedorismo no Brasil: https://www.sebrae.com.br/sites/Portal

Para ler a notícia completa, clique aqui.

Comentários

0 Seja o primeiro a comentar Adicionar novo comentário